Ficaram feridas cinco pessoas. Entre elas, uma criança de nove anos, a criança se queimou com combustível. Alguns moradores da região estão precisando sair de casa para evitar intoxicação pelo forte cheiro do combustível.

Na madrugada dessa sexta feira (26), ocorreu uma tentativa de furto no bairro parque Capivari que causou um grande vazamento de gasolina em Duque de Caxias, baixada Fluminense. A Transpetro, subsidiária da Petrobrás informou que a risco de explosão e que bombeiros retiraram moradores de casa pra evitar intoxicação.

Ao todo cinco pessoas precisaram de atendimento médico. Três das vítimas que se feriram foram encaminhadas para o hospital Adão Pereira Nunes, e duas das vítimas já foram liberadas. Sendo elas uma criança de nove anos que sofreu queimaduras, uma funcionária da Transpetro que ao tentar conter o vazamento também se feriu e um morador da área.

Segundo informações do Secretário de defesa Civil de Duque de Caxias, André Luiz Gomes Xavier, quando a equipe chegou ao local havia uma criança desmaiada com o cheiro da gasolina, ele estava caído em uma poça. O estado de saúde dele é grave.

O funcionário da Transpetro que também tentou conter o vazamento afundou em um buraco e sofreu queimaduras.

“A gasolina que vazou é a do tipo A, a mais forte que existe. E não pode ser comercializada, porque ainda nem foi misturada ao anidro para ser vendida em bombas. O produto tem um cheiro muito forte e queima a pele. Até derreteu a luva de borracha do pessoal da nossa equipe”, explicou o secretário.

Tudo aconteceu por volta de 1H, quando uma quadrilha instalou uma mangueira no duto da Transpetro, informou o comandante do grupamento de operações com produtos perigosos do corpo de bombeiros, Fábio Andrade. Os bombeiros só foram acionados perto de 1h50. Bombeiros de três quartéis se dirigiram ao local, o combustível entrou em contato com o solo. O Corpo de Bombeiros encerrou os trabalhos às 8h e, até 11h, a Transpetro trabalhava para conter o vazamento no duto perfurado.