A discussão volta ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) esta semana, e pode transformar a homofobia em crime, assim como o racismo.

Plenário do Supremo em dia de discussão votação.

Homofobia deve virar crime? Nesta quinta-feira (23), a discussão volta ao plenário do Supremo Tribunal Federal para uma votação histórica. Quatro dos onze ministros já se posicionaram em fevereiro, todos a favor da criminalização.

Segundo indicadores de violência no país, pessoas da comunidade LGBT continuam sofrendo ataques que, por muitas vezes, são fatais. ONG’s e partidos políticos ligados a causa, afirmam que os números são altos e que o motivo de tudo isso é o preconceito contra gays, lésbicas, transexuais e etc.

O supremo porém, foge de suas atribuições ao legislar. Prática essa que aliás, tem sido usual na suprema corte.

Recentemente o presidente da Suprema Corte, Dias Toffoli, juntamente como o ministro Alexandre de Morais, foram protagonistas de duas situações embaraçosas no uso de suas atribuições no STF, um inquérito aberto para investigação de supostos ‘ataques virtuais’ a ministros, e uma censura imposta a revista Crusoé e ao site O Antagonista por causa de uma matéria envolvendo o presidente Dias Toffoli.

O texto trazia trechos de uma delação premiada em que o ex-advogado do Partido dos Trabalhadores aparece nas listas de distribuição de propina da Odebrecht com o codinome ‘amigo do amigo do meu pai’. O supremo recuo da insana censura mas permanece com o perverso inquérito.

Já não bastasse a usurpação de poderes e inferência na liberdade de expressão e de imprensa com tais atos, agora eles querem fazer as vezes do Congresso Nacional.

Esperemos então que os ‘supremos juízes’ pelo menos deem uma definição correta ao termo ‘homofobia’, assim como ao termo ‘racismo’, pois oque querem ativistas pagos por partidos políticos é que seja instaurada de vez uma ditadura da opinião e do ‘politicamente correto’ em qualquer referência ás minorias citadas e entre outras, caia no escrutínio, sabe-se lá de quem, podendo assim levar cidadãos inocentes a julgamento de ‘crime de homofobia’ ou ‘crime de racismo’.

Quanto mais claro ficar esta decisão, melhor. A liberdade de pensamento e de expressão deve ser preservada acima de tudo. Os verdadeiros criminosos, são esses tais que assassinam pessoas por causa de seu comportamento sexual ou da cor da sua pele.