Segundo a Yonhap, o projétil norte-coreano foi lançado da cidade de Wonsan em direção ao leste. É o primeiro teste com mísseis desde novembro de 2017, auge da crise entre o regime de Kim Jong-un e a Casa Branca.
O ditador norte-coreano Kim Jong-un.

A Coreia do Norte disparou uma série mísseis de curto alcance, alertou nesta sexta-feira (3) a agência sul-coreana Yonhap. Segundo a nota, o projétil norte-coreano foi lançado da cidade de Wonsan, na costa leste, por volta das 21h (de Brasília, 9h de sábado horário local).

Ainda de acordo com a Yonhap, as autoridades dos Estados Unidos e da Coreia do Sul vão avaliar os detalhes do lançamento. É o primeiro teste com mísseis desde novembro de 2017, quando o regime disparou projéteis balísticos em direção ao Pacífico – no auge da crise entre o regime de Kim Jong-un e a Casa Branca.

Após as tensões entre EUA e Coreia do Norte se acalmarem, os norte-coreanos se comprometeram a parar com lançamentos de mísseis de médio e longo alcance. O teste desta sexta-feira não entra nesse rol, mas mostra um recuo nas relações entre os dois países.

Considerando testes com outros tipos de armas táticas, os lançamentos desta sexta-feira foram o segundo em menos de um mês.

Em 17 de abril, Kim Jong-un supervisionou o lançamento teste de uma nova arma tática guiada no país, informou a agência estatal norte-coreana KCNA. O governo dos Estados Unidos confirmou o lançamento, mas não entrou em detalhes.

Mísseis geram impasse com os EUA

Presidente dos EUA, Donald Trump, e líder norte-coreano, Kim Jong-un, se cumprimentam no início da cúpula de Hanói, no Vietnã, nesta quarta-feira (24)  — Foto: Saul Loeb / AFP
O presidente Donald Trump e o ditador Kim, em um encontro que tiveram recentemente.

As conversas entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte estão sob impasse desde que a segunda reunião entre Donald trump e Kim Jong-un terminou sem nenhum acordo firmado. Há uma semana, em Washington, o presidente norte-americano disse que estava disposto a ter um novo encontro com o ditador norte-coreano.

Trump e Kim se reuniram duas vezes, em Hanói (fevereiro) e em Singapura (junho). Apesar da demonstração de boa vontade, os dois líderes fracassaram em entrar em um acordo sobre o fim dos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e a retirada das sanções econômicas sobre o país.

Kim concordou em extinguir os programas, mas não existe prazo para que isso aconteça nem critérios claros para verificação. Os Estados Unidos impõem o fim do programa como condição para retirada de sanções contra o país.

No fim de abril, Kim e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, estiveram juntos na cidade russa de Vladivostok. O norte-coreano pediu trabalho conjunto para “explorar formas de resolver o problema da desnuclearização da Península Coreana”.