Ele disse à polícia que a modelo teria afirmado: ‘Sua conversa é comigo’. Najila diz que tablet com vídeo de agressão foi furtado do apartamento.

O porteiro do prédio onde mora a modelo Najila Trindade Mendes de Souza foi na tarde desta segunda-feira à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na Zona Sul de São Paulo, prestar depoimento e registrar um boletim de ocorrência contra a modelo. Najila acusa Neymar de agressão e estupro em um encontro que ela teve com o jogador em um hotel de Paris. Tanto a viagem quanto a hospedagem da mulher na cidade luz foram pagos por Neymar.

Segundo o depoimento que deu a polícia, o porteiro afirmou que foi à delegacia por ter sido ameaçado e se sentir coagido pela modelo.

De acordo com o porteiro, Najila teria dito a ele: “Sua conversa é comigo, você falou com todo mundo menos comigo que sou a dona do apartamento, tô aqui com meu irmão e com uma galera e você sabe o que é, vai ser melhor pra você”. O porteiro pediu à polícia medidas de proteção para garantir sua integridade física.

O advogado da acusadora, Danilo Garcia de Andrade, também foi à delegacia. Ele informou à delegada do caso que ainda não tem o restante do vídeo que Najila diz ter gravado, no segundo encontro entre ela e Neymar.

O advogado disse que se ela não apresentasse o tablet até a meia-noite desta terça-feira (11), deixaria o caso.

Na sexta-feira (7), Najilia afirmou em depoimento á polícia, que o vídeo de sete minutos que ela gravou no hotel, no segundo encontro com Neymar, estava em um tablet que supostamente foi furtado de seu apartamento, em São Paulo.

Policiais especializados analisaram as marcas na porta do apartamento de Najila e só encontraram impressões digitais dela e da empregada.

A modelo disse que não registrou a invasão do apartamento porque não sabe ao certo o que foi levado. Segundo ela, só deu falta do tablet, de um relógio e de uma quantia em dinheiro que estava em uma bolsa.

Até agora, só foi divulgado um minuto do vídeo. Neste trecho, Najila dá tapas em Neymar, que não esboça reação alguma. Nos outros seis minutos, segundo ela, haveria elementos que, sabe-se lá como, comprovariam que o jogador a agrediu no dia anterior.

A advogada de Neymar também foi à delegacia. Na saída, Maíra Fernandes disse que ainda não havia um data marcada para o depoimento do jogador.

Já o advogado de Estivens Alves, ex-marido da Najila, disse que entregou à polícia o tablet do filho e um vídeo da ida dele ao apartamento, no dia seguinte ao suposto arrombamento do imóvel.